Gravando Bandas Tour 2019

The Krueggers

A figura do icônico personagem Freddy Krueger, da série de filmes de terror “A Hora do Pesadelo”, tem ampla ligação com o rock. Além de imagens ao lado de bandas como S.O.D. e Dokken, e de ter Alice Cooper como seu “pai” em “Freddy’s Dead: The Final Nightmare” (1991), algumas das trilhas contaram com nomes conhecidos da música pesada, como o já citado Dokken, Vinnie Vincent Invasion, Love/Hate, W.A.S.P., Bruce Dickinson, entre outros. Assim, quando o vocalista e guitarrista Randy Fiora, um fanático pelo personagem interpretado pelo ator Robert Englund, foi escolher o nome de sua banda, não teve dúvida: The Krueggers. “Sempre gostei de Freddy Krueger. Até chegamos a cogitar alguns outros nomes na época, mas nosso som não combinava como Crazy Castors, Appetizer ou Happy Face. Assim, adotamos (The) Krueggers”, explica Randy.

Até então, a experiência de Randy Fiora se resumia a um tributo ao Nirvana, iniciado em meados de 2001 em sua cidade natal, Guarulhos (SP). Porém, na primavera de 2010, o interesse em montar uma banda autoral cresceu, fazendo-o ir atrás de músicos para fechar o time e tirar o novo projeto do papel. “Eu não me sentia pronto antes disso e não tinha músicos, mas já tinha músicas compostas. Algumas, inclusive, saíram em nosso debut, ‘On your Hands’ (2013), como ‘Everything’s On Me’, ‘Break you Over Down’ e ‘Turn Around’. Assim, com a chegada do baixista Rikke Gala (ex-Broken Smile), me senti mais a vontade em por em prática o trabalho que estava criando”, recorda.

O objetivo era unir as referências que tinham de metal, grunge, hard rock, garage rock, punk, industrial e new metal para criar um som amplo, sem amarras e, principalmente, com personalidade e atitude. “Não é tão simples querer unir coisas de Alice In Chains, Nirvana, Korn, Marilyn Manson, Black Sabbath, Rob Zombie, Soundgarden, Stone Temple Pilots, Velvet Revolver e Sether, mas é aí que está a beleza e a magia de compor, de criar, de escrever”, diz Randy.

Com a entrada do guitarrista solo Fred Fort e do baterista Anthony Juno, finalmente os trabalhos saíram do papel com o lançamento do álbum de estreia, “On your Hands” (2013), produzido por Diego Castro. “O que seria um EP de seis faixas até o meio de 2011, se tornou um disco full. Nosso entrosamento foi rápido, mas houve muitos contratempos e problemas até o trabalho ser finalizado”, explica Randy, que foi responsável pela mixagem do álbum ao lado do produtor Diego Castro.

Para as apresentações, a questão central seria “quando foi a última vez que você viu uma banda de rock caótica no palco?”… Assim, o Krueggers realizou uma série de shows durante um ano e meio. Porém, em 2014, Randy caiu em uma depressão profunda causada por abuso de álcool e problemas de ordem pessoal. A síndrome do pânico e alguns colapsos nervosos o levaram a se afastar completamente dos companheiros de banda. Foi durante esse período, entretanto, que compôs o álbum “Hysterical Cold Side and Dark Memories” (2015), uma obra autobiográfica. “Expus de forma odiosa, sarcástica, egocêntrica e medrosa a forma como lidava com meus problemas”, revelou.

Contando com elementos não tradicionais, como berimbau e latão de óleo, “Hysterical Cold Side and Dark Memories” marcou a estreia do guitarrista Caio D’Amore. “Caio era um guitarrista com influências de blues e punk rock, algo que nos deu uma sonoridade mais exótica”, contou Randy.

Ainda durante as gravações do segundo álbum, a banda foi convidada a fazer apresentações no lendário Whisky a Go Go, em Los Angeles (EUA). Depois da experiência, ocorrida em maio de 2015, o grupo retomou as gravações e o disco saiu em novembro do mesmo ano.

O nome Krueggers vinha crescendo e atingindo novos mercados fora do Brasil e dos Estados Unidos, mas algumas mudanças de formação se seguiram até que Rafael Fiora, irmão de Randy, assumiu a guitarra solo. Assim, o quarteto se prepara para iniciar os trabalhos de seu terceiro álbum e uma turnê internacional em 2018. “O novo disco está composto, mas ainda não temos uma data definida para iniciarmos as gravações”, observa Randy. “O que temos de concreto é a gravação de um novo single/clipe”, acrescenta. Antes disso, porém, dividirão o palco com os suecos do Backyard Babies em São Paulo. Nada mal para iniciar o ano de 2018…

Formação:
Randy Fiora – vocal e guitarra
Rafael Fiora – guitarra solo
Rikke Galla – baixo
Anthony Juno – bateria

Vídeos:
“Dark Parade” (videoclipe): https://youtu.be/WXIHfFwMfEg
“Freak Out” (videoclipe): https://youtu.be/I12rHprK8uw
“On Your Hands” (videoclipe): https://youtu.be/BoVn5VopaVE
“Bloodshed” (lyric): https://youtu.be/-oCdZ-xMiSU

Países onde o The Krueggers é mais escutado nas plataformas de streaming: EUA, Austrália, Japão, França e Inglaterra

Sites relacionados:
http://krueggers.com/
http://youtube.com/thekrueggers
https://www.facebook.com/pg/the.krueggers

Seja o primeiro a saber